segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Me leve com você

O som está ligado. Existem tantas coisas sobre o seu peito. Eu gostaria de eliminá-las todas. Elas estão sugando você, esqueça-as. Sempre foi assim. Onde você foi até agora? No mesmo lugar de sempre. Tantas faces e você está agora sozinho. Olhe adiante o que você causou a si mesmo. Eu queria poder te ajudar, mas eu não posso, ou não sei como fazer, ou poder talvez seja diferente de conseguir.

Eu só queria que tivesse sido como o que deveria ter sido, você não conseguiu, entretanto, você estragou como sempre faz, você é inútil, eu não consigo domar você, você não consegue me domar. Todos estão olhando pra nós agora, eles acenam pra nós, nós dois respondemos, mas apenas eu faço se quisesse, você apenas se infiltra, você se esconde, você me esconde, e quase ninguém me conhece.

Eu quero matar você, mas isso é impossível, é drástico, é insano. Por que nós não nos alinhamos? Acho que você está triste agora, eu também estou, nós sabemos, nós nos olhamos, nós conversamos, nós sentimos. Eles, as vezes, enfiam as facas em nós dois ao mesmo tempo, eles, as vezes, queriam me conhecer, mas você não deixa, você tem medo que me machuquem. Aconteceu uma vez, agora você me mantem trancado. Eu entendo você, nós nos entendemos, nós não nos salvaremos, nós precisamos de alguém, precisamos de alguém. Mas como?



Você não precisa se culpar
Pelas distrações inconstantes
Querida não fale assim o nome dele
Dedicado inteiramente à você

2 comentários:

  1. espero um dia escrever assim tão bem .

    ResponderExcluir
  2. Passando só para divulgar o novo blog que faço parte: One Bitter Coffee. Entre e saboreie as delícias de um café amargo.
    Beijos ;*

    ps: não se esqueça de visitar também o Cereza Ambulante. *-*

    ResponderExcluir